fbpx
meu cabelo não cresce

“Meu cabelo não cresce!” Entenda por que isso acontece

“Meu cabelo não cresce!”. Essa é uma insatisfação vivida por muitas pessoas. Sem dúvidas, é uma das circunstâncias que mais preocupa homens e mulheres que querem ter fios mais longos. Afinal, a busca por profissionais que resolvam esse problema ainda é constante.

O ciclo capilar passa por três importantes fases: Anágena, Catágena e Telógena. A primeira é caracterizada pelo crescimento dos fios. Na fase seguinte, eles chegam no final desse processo. Por último, começam a cair naturalmente.

No entanto, existem diversos fatores que podem influenciar no crescimento natural dos fios. Por isso, continue conosco e entenda essa relação nos tópicos abaixo.

Alimentação inadequada

Constantemente, muitas pessoas seguem dietas restritivas em busca de resultados a curto prazo. No entanto, elas não promovem o emagrecimento de maneira saudável. Desse modo, geram diversos malefícios ao corpo, inclusive impactando no ciclo capilar. 

Além da queda de fios, a má alimentação gera dores de cabeça, estresse e até alterações no ciclo menstrual. Portanto, é preciso seguir a orientação de um profissional de saúde. Consumir alimentos ricos em proteínas, vitaminas e minerais também é fundamental.

Carências nutricionais

Para o organismo funcionar corretamente, são demandadas a ingestão de determinadas substâncias. De maneira recorrente, muitas pessoas apresentam carência nutricional de ferro, zinco, cobre ou vitamina D. Desse modo, o indivíduo fica sujeito ao aparecimento de doenças e complicações.

Nesse contexto, a deficiência nutricional também está relacionada ao questionamento “por que meu cabelo não cresce?”. Afinal, a falta desses nutrientes provoca a queda capilar e o afinamento dos fios. Por isso, é importante ter um acompanhamento profissional. Assim, você terá uma qualidade de vida melhor com foco em um tratamento adequado.

Problemas hormonais

Ao longo da vida, passamos por várias mudanças. A mulher, por exemplo, passa por fases bastante características. Podemos citar a gravidez e a chegada da menopausa. Ou seja, são alterações hormonais que resultam na queda capilar e em mudanças no ritmo de crescimento dos fios.

No entanto, existem problemas hormonais que promovem essa condição. É o caso das mulheres com ovário policístico. Além disso, o público feminino que apresenta esse quadro fica sujeito ao aumento de pelos no corpo, bem como o ganho de massa muscular. Desse modo, é interessante visitar o médico para checar todas as condições de saúde.

Estresse recorrente

Pessoas estressados sempre ficam vulneráveis a uma série de malefícios. Tanto que a afirmação “meu cabelo não cresce” também está associada ao estresse. Nesses momentos, a glândula suprarrenal produz o hormônio chamado de cortisol.

A saber, ele age sobre o couro cabeludo e promove a queda dos fios. Desse modo, é muito importante conduzir uma vida equilibrada. Para isso, o indivíduo deve fazer uma mudança de hábitos no dia a dia. Por exemplo, adotar a prática da meditação e melhorar a qualidade de sono. O foco nos exercícios físicos também ajuda a resolver tal problema.

Questões genéticas

Em geral, a queda de cabelo se relaciona com fatores genéticos. E, em certos casos, a pessoa fica preocupada em saber “por que meu cabelo não cresce” devido ao histórico de calvície na família. Nesse caso, é interessante encontrar um médico e impedir que essa condição evolua.

Além disso, não podemos nos esquecer das doenças no couro cabeludo, como psoríase, alopecia e dermatite seborreica. Todas podem ser solucionadas com a ajuda de produtos corretos. Assim, você pode recuperar o brilho, a maciez e o crescimento forte que precisa para deixar seus cabelos lindos e elevar a sua autoestima.

Sem dúvidas, a frase “meu cabelo não cresce” já não causa mais tanto pânico. Afinal, a leitura deste artigo levantou as principais possibilidades desse problema acontecer. Por isso, recorra aos profissionais especializados.

Gostou deste conteúdo? Continue conosco e leia também sobre a relação entre estresse e cortisol e os prejuízos para a saúde.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.