fbpx
maskne

O que é maskne? Veja aqui como prevenir e tratar

A pandemia do novo coronavírus provocou uma mudança radical na vida das pessoas. Apesar do avanço nas vacinações, o uso de máscaras e álcool em gel devem permanecer na sua rotina. No entanto, o uso de máscaras como prevenção à Covid-19 trouxe um incômodo: o maskne.

Atualmente, vários indivíduos relatam a presença de acne em volta do nariz, das bochechas e da boca. Irritações ou inflamações na região do local coberto também são queixas comuns. Entretanto, é interessante lembrar que, além do distanciamento social, a máscara é importante para nos prevenir de contaminações. Mas isso é um incômodo, certo? Logo, é imprescindível conhecer o que causa tal manifestação no corpo e as formas de prevenção.

Nos tópicos abaixo você ampliará seus conhecimentos sobre o tema. Explicamos o que causa o problema e mostramos as melhores maneiras de evitá-lo. Por isso, continue conosco e tenha uma boa leitura!

O que é maskne?

Trata-se de um termo em inglês que une as palavras máscara e acne. Em suma, essa condição é típica de pessoas que usam máscaras durante um longo período. É comum surgirem espinhas e acnes na região em que o acessório protege, devido ao atrito com a pele. A maskne pode surgir independentemente do tipo de pele das pessoas.

O que favorece o surgimento da maskne?

A princípio, a área escondida pela máscara retém umidade e facilita o surgimento da maskne, principalmente quando o indivíduo usa pomadas e demais cosméticos que favorecem essa reação na pele. No geral, são produtos à base de óleo ou com texturas mais pesadas, por isso, evite-os.

A pele desidratada também deixa a região vulnerável, visto vez que favorece o aumento da oleosidade e promove o aparecimento de acnes mecânicas. Ou seja, aquelas causadas por questões externas, e não hormonais. Aliás, fatores relacionados aos hábitos e à qualidade de vida da pessoa contribuem em tal situação. Isso inclui a qualidade do sono, a alimentação e a higienização incorreta.

Quais são as principais formas de prevenção?

Apesar de a maskne ocorrer pelo atrito entre a pele e a máscara, deixar de usar tal acessório não é uma escolha. As máscaras previnem a contaminação e a proliferação do novo coronavírus, principalmente agora com a presença da variante Delta e outras mais contagiosas.

Por isso, o principal fator é apostar no autocuidado. Dessa forma, veja nos subtópicos abaixo quais são as formas de se prevenir diariamente.

Escolha bem o material da máscara

Evite máscaras laváveis com tecidos grossos ou que apertam demais o rosto. Prefira aquelas com um tecido macio, principalmente de algodão. Além disso, troque-as após o período máximo de 4 horas.

Caso circule por muito tempo em lugares fechados, aposte nas máscaras PFF2. Elas oferecem uma melhor filtração de partículas. Ou seja, é uma das melhoras alternativas aos que desejam sair de casa com segurança.

Elas são reutilizáveis, mas é recomendável deixá-las penduradas em um local arejado, com um tempo necessário de descanso que varia entre 3 a 7 dias. Contudo, nunca podem ser molhadas e devem ser descartadas quando estiverem furadas ou não apresentarem boas condições de proteção.

Tenha as mãos sempre limpas

Mesmo com a máscara, evite tocar no rosto quando estiver em lugares públicos. Dito isso, mantenha sempre as mãos limpas e carregue uma garrafinha de álcool em gel para usar após manusear ou tocar algo. Dessa forma, você evitará qualquer tipo de contaminação. E ao colocar e retirar o acessório, toque apenas nos elásticos, também com as mãos limpas.

Cuide bem da sua pele

Além de limpar e hidratar bem a pele, faça esfoliações recorrentes. É interessante focar em um cronograma facial para manter o rosto com um bom aspecto. Da mesma forma, evite o uso de maquiagem ou tenha preferência por produtos mais adequados ao seu tipo de pele e nunca se esqueça de usar o protetor solar. Assim, você combaterá ou diminuirá o surgimento da acne.

Neste conteúdo, você aprendeu informações importantes sobre maskne. Sendo assim, é notável que o tratamento está ligado às boas práticas citadas acima, justamente por não envolver problemas hormonais. Por isso, foque no autocuidado e procure um dermatologista caso o problema persista.

O que achou deste artigo? Faça com que mais pessoas aprendam sobre esse tema. Portanto, compartilhe agora mesmo este post nas suas redes sociais. Assim, você contribuirá para a qualidade de vida do seu círculo de amigos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.