fbpx
imagem medicamentos fitoterapicos dias da cruz brasilia

Fitoterapia: O que é?

Fitoterapia é o tratamento com produtos produzidos a partir de plantas medicinais. Estes vegetais possuem em suas partes – raízes, caule, folhas, flores, frutos ou sementes – substâncias que podem ser utilizadas com fins terapêuticos. Tais propriedades medicinais são, geralmente, de conhecimento popular, mas a ciência atual já possui largo conhecimento de tais propriedades medicinais bem como de seus efeitos tóxicos.

A farmácia possui um importante papel na orientação e na correta utilização de qualquer substância medicamentosa, desde medicamentos químico industrializado a uma planta dita medicinal. O farmacêutico estudou e estuda constantemente para poder acompanhar a fabricação e distribuição de medicamentos e orientar o paciente de forma correta quanto a utilização de substâncias medicinais.

Toda planta pode se tornar um fitoterápico?

De forma alguma! Cada planta possui larga diversidade e diferenciação de suas características e propriedades. Frequentemente tomamos conhecimento de situações com intoxicação através de plantas que se pareciam com uma outra, medicinal. A planta desenvolve propriedades ao longo de sua vida dependendo da região de orígem e propriedades do solo que a alimenta. Quando uma planta nativa de um tipo de solo é transportada para outro, sem as devidas adaptações, esta, se transforma em uma variação da qual foi originária, podendo perder suas características primárias e portanto, também modificando suas propriedades terapêuticas.

Como saber se uma planta é verdadeiramente medicinal?

Atualmente as farmácias possuem em seus estoques plantas medicinais de origem conhecida que são colhidas e selecionadas por laboratórios ou empresas que comprovam sua identidade. É, portanto, de maior garantia a compra de uma planta medicinal em uma farmácia, que comprá-la em ambulantes, que podem não saber se é exatamente a planta que desejam comercializar. Existem “raizeiros” que possuem pleno conhecimento sobre uma determinada erva e sabem, como ninguém, distingui-la em seu habitat natural, bem como, conhecem profundamente suas propriedades medicinais.

Qual é a melhor dosagem de uma planta medicinal para uso diário?

É muito importante saber que há formas farmacêuticas diferentes – planta in natura, planta seca, extrato vegetal, extrato fluido e encapsuladas. Quando comprada de empresa farmacêutica, está indicada em rótulo o modo de uso, dosagem e forma de preparo. Se indicada por um prescritor, siga corretamente a orientação do médico. Em caso de dúvidas, fale com o farmacêutico, que ele estará apto para lhe orientar ou buscar a informação correta.

Com tantas formas farmacêuticas diferentes, qual é então a diferença entre elas?

  • Planta in natura: são colhidas e utilizadas no momento da colheita. Por exemplo, o chazinho de Erva Cidreira que colhemos no nosso jardim e fazemos um delicioso chá.
  • Planta seca: são colhidas e secas por métodos específicos, para serem embaladas e disponibilizadas para uso ou comercialização. Este método de desidratação da planta geralmente é realizado por empresa farmacêutica, devidamente habilitada.
  • Extrato vegetal líquido: processo de extração do insumo (suco) vegetal, consistindo em mistura das partes solidas (raíz, caule, folha, flor ou fruto) com substância líquida e inerte, capaz de extrair suas propriedades medicinais para produzir medicamentos. Processo realizado por empresa farmacêutica devidamente habilitada.
  • Extrato fluido: processo de obtenção dos princípios ativos da planta utilizando o método de percolação, extração exaustiva das substâncias ativas contidas na planta, resgatando desta, uma maior estabilidade e concentração do seu insumo ativo. Os extratos fluidos possuem maior poder de ação e logo, requer maior cuidado em sua utilização como medicamentos.
  • Encapsulados: existem dois tipos de encapsulados – planta seca triturada e extrato vegetal seco. O encapsulado com planta seca triturada possui menor penetração e efeito no metabolismo, mas não significando inferioridade em relação aos extratos vegetais secos. Cada organismo reage de forma diferente a fitoterapia e possui necessidades diferentes, por exemplo, uma dosagem pequena (baixo poder de penetração) pode tratar, enquanto uma grande quantidade pode intoxicar. Tudo vai depender de uma boa avaliação clínica.

A toxidade de plantas medicinais se conservam em dose homeopática?

Não! Toda planta medicinal, quando submetida ao método homeopático, perde seu poder de intoxicação devido a constantes e sucessivas diluições, perdendo desta forma, seu poder de efeito ponderal. Cada planta, seja na forma natural ou processada, possui efeitos tóxicos de diferentes potencialidades, seja pelo seu uso abusivo, seja pela sua própria natureza, cabendo ao seu médico ou ao farmacêutico, maiores informações quanto ao uso na forma de medicamentos fitoterápicos ou na forma de homeopatia,  para que haja o mínimo de segurança na sua utilização.

Glossário de Fitoterápicos Dias da Cruz | Para consulta

Algumas obras de fitoterapia e seus respectivos autores:

– A Cura Pelas Plantas – Dr. Affonso Rangel de Carvalho, Folco Masucci, 3ed, 1972.
– Flora Nacional na Medicina Doméstica – Alfons Balbach, 9ed, Vol-II, 1974.
– Enciclopédia das Ervas e Plantas Medicinais – René Morgan, Hemus Editora, 8ed, 1977.
– As Plantas Medicinais no Ano 2000 – Moacyr Conceição, Tao Editora, 2ed, 1982.
– Plantas Medicinais – Francois Balmé, Hemus Editora, 1982.
– As Plantas Curam – Alfons Balbach, Edições Vida Plena, 1ed revista e modificada, 1993.
– A Saúde Brota da Natureza – Prof. Jaime Bruning, Ed. Univer. Champagnat,  16ed, 1996.
– Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais – Reader’s Digest, 1999.
– Manual de Fitoterapia e de Plantas Medicinais Úteis – João Pedro Silvério, 2008.
– Plantas Medicinais Usadas na Medicina Veterinária – Ruben Boelter, Ed. Andrei, 2ed, 2010.
– Tratado das Plantas Medicinais – Telma Sueli Mesquita Grandi, Adaequatio Estúdio, 2014.
– Minhas 500 Ervas e Plantas Medicinais – Pe. Ivacir João Franco, Ed. Santuário, 2ed, 2014.

Links externos sobre fitoterapia:

Wikipedia | Medicamentos Fitoterápicos

Brasil Escola | SANTOS, Vanessa Sardinha dos.”O que são fitoterápicos?”

Anvisa | Artigos sobre regulamentação dos Medicamentos Fitoterápicos

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.