fbpx
doenças crônicas

Doenças crônicas: conheça as principais, saiba como preveni-las e tratá-las

Garantir a longevidade requer uma série de cuidados diários. Atualmente, devido a determinados estilos de vida, muitas pessoas encontram variadas dificuldades em estabelecer hábitos saudáveis no dia a dia. Em suma, a falta de cuidado traz diversas consequências à saúde, como as doenças crônicas.

Além de ir ao médico com frequência, é importante se exercitar de modo regular e investir em uma boa alimentação. Sem dúvidas, há um público muito focado em manter a boa aparência e um bom gerenciamento de peso. No entanto, existem algumas práticas e dietas da moda que poderão piorar ainda mais o quadro de cada um.

Desse modo, é essencial negar medidas que proponham grandes conquistas a curto prazo. Sendo assim, você deve optar por algo saudável e conquistar resultados de maneira balanceada e sem se prejudicar. Dito isso, conheça um pouco mais dessas doenças e como a homeopatia pode agregar valor aos tratamentos. Tenha uma boa leitura!

Os principais dados a respeito das doenças crônicas

Segundo pesquisa, o Brasil apresenta cerca de 45 milhões de pessoas com alguma doença crônica não transmissível. Esses dados foram levantados pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Inclusive, as enfermidades que mais acometem os brasileiros são:

  • hipertensão arterial (23,9%);
  • problemas de coluna (21,6%);
  • colesterol alto (14,6%);
  • depressão (10,2%);
  • diabetes (7,7%);
  • artrite ou reumatismo (7,6%);
  • doenças cardíacas (5,3%);
  • asma (5,3%);
  • câncer (2,6%).

Ou seja, elas são responsáveis por 72% das causas de morte no país. Sob esse ponto de vista, as doenças crônicas se associam a fatores de risco como o tabagismo, o consumo excessivo de álcool e a obesidade. Da mesma forma que o colesterol alto, a alimentação desequilibrada e a ausência de exercícios físicos também são fatores que contribuem para as estatísticas.

Dito isso, é possível perceber que são informações muito preocupantes. Nesse caso, é preciso uma maior conscientização das pessoas. Ademais, é essencial apostar em uma mudança de rotina que iniba maus hábitos. Afinal, quanto antes se prevenir, melhor!

O que são doenças crônicas e como elas aparecem

De modo geral, as doenças crônicas podem surgir ao longo do tempo, devido a um estilo de vida que não favorece a saúde. As condições clínicas se caracterizam por sintomas que se agravam de maneira lenta e progressiva.

Sob esse ponto de vista, há casos em que elas chegam a durar toda a vida. Além disso, trazem características como presença por mais de três meses, não fatalidade em curto período e quadros pontuais graves.

Em geral, são silenciosas e se mostram permanentes ou esporádicas. Sendo assim, atrapalham a qualidade de vida do paciente. Logo, precisam ser bem diagnosticadas e tratadas para evitar complicações maiores. A saber, são divididas em grupos: congênitas e não congênitas ou infecciosas. Saiba mais detalhes abaixo.

Congênitas

Em resumo, são doenças crônicas não transmissíveis em que a criança já apresenta as condições clínicas bem antes de completar 1 ano de vida. Entre elas, podemos citar a espinha bífida. Ela é caracterizada pela formação incompleta da medula espinhal, uma condição que compromete as estruturas que a protegem.

Há também a fenilcetonúria, que passa de pais para filhos e precisa de tratamento quanto antes para não gerar deficiência intelectual ou danos cerebrais aos recém-nascidos. Por último, as cardiopatias congênitas. Entre os sintomas estão o atraso no desenvolvimento do bebê e a dificuldade de aprendizagem.

Não congênitas ou infecciosas

Neste caso, são doenças crônicas ocasionadas por organismos invasores. Portanto, se desenvolvem ao longo da vida e, infelizmente, o tratamento não traz a cura. Contudo, é possível controlar e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

As principais doenças crônicas não transmissíveis

Antes de tudo, é preciso dizer que existe uma previsão da Agência Nacional de Saúde (ANS) que as doenças crônicas aumentarão progressivamente devido ao estilo de vida da população. Entre as causas estão a obesidade, o sedentarismo e o estresse. Desse modo, confira abaixo mais detalhes sobre alguns desses problemas.

Diabetes

Como bem sabemos, o diabetes ocorre pela elevação da glicose no sangue, devido à resistência insulínica ou pela falta da produção de insulina no organismo. Por isso, provoca sintomas como muita fome e sede, além de formigamento excessivo nos pés, visão embaçada, infecções e dificuldade para cicatrizar machucados.

Nesse caso, ao diagnosticá-la, é necessário realizar o exame de glicemia em jejum, que deve apresentar valores entre 70 e 110 mg/dL. Como existe um fator genético para essa doença, indica-se fazer a prevenção por meio de exercício físico diário e pouca ingestão de açúcar e carboidratos.

Hipertensão

Dores de cabeça, no peito, tonturas e fraqueza caracterizam os sintomas da hipertensão. Sobretudo, pelos níveis altos da pressão sanguínea nas artérias, que não podem ultrapassar os 140/90 mmHg. Para identificá-la, basta aferir com o aparelho de pressão ou ir ao médico.

Contudo, também pode ser proveniente de condição genética, bem como do estresse e da má alimentação. Por isso, mantenha-se em atividade, consuma alimentos saudáveis e tenha momentos de descanso e prazer.

Colesterol alto

De modo geral, quem consome alimentos gordurosos eleva o colesterol. Assim, pode provocar um infarto e outras doenças cardiovasculares. Para evitar tais casos, consuma mais frutas, verduras e legumes, evite fumar e reduza o consumo de bebidas alcoólicas. Também diminua as gorduras saturadas presentes em frituras, carnes vermelhas e embutidos.

Osteoporose

Os sintomas da osteoporose costumam surgir quando o seu grau está mais elevado. Afinal, ela provoca enfraquecimento dos ossos devido à redução do cálcio no organismo. Desse modo, pode causar lesões. Logo, atividade física, alimentação rica em cálcio e exposição adequada ao sol são atitudes que ajudam a evitar ou retardar o seu aparecimento.

Asma

Em síntese, ocorre na asma uma inflamação nas vias aéreas, dificultando a respiração. Nesse caso, fatores como clima, poeira, pelos de animais e fumaça causam as crises. Então, pratique um esporte, evite ficar na presença de fatores que provocam a doença e trate a rinite e a sinusite, se tiver.

A homeopatia nos tratamentos de doenças crônicas

Como foi dito, há casos de doenças crônicas que não apresentam possibilidades de cura. No entanto, o indivíduo pode apostar nos tratamentos com homeopatia para trazer mais conforto e bem-estar ao seu dia a dia. Seja em crianças ou adultos.

Em suma, muitos médicos usam o método terapêutico como forma de auxiliar na redução dos sintomas e na melhora de outros aspectos dos pacientes. Afinal, muitos conseguem melhorar a qualidade do sono, ter mais concentração e até trabalhar o processo digestivo por meio das soluções homeopáticas.

Há muitas alternativas que ajudam na regulação do açúcar no sangue de pacientes com diabetes. Ou então, opções para reduzir a resistência à insulina. Quem sofre de colesterol alto, contará com soluções que ajudam a evitar o excesso de colesterol ruim. Há também o tratamento homeopático para rinite alérgica.

Enfim, são meios que auxiliam tanto na redução dos sintomas de doenças crônicas quanto para evitar que elas se agravem. Em todo caso, procure um estilo de vida saudável. Sobretudo, mantenha uma alimentação adequada e pratique exercício físico e de relaxamento para a mente. Por último, não se esqueça de sempre contar com a ajuda de um médico.

A Dias da Cruz conta com soluções que ajudam a reduzir a dor crônica e a melhorar a sua saúde. Por isso, visite agora mesmo nosso site, envie a sua receita e invista em opções que fazem com que você atinja a terceira idade de maneira saudável e plena.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.