fbpx
consequências da má alimentação

Conheça as principais consequências da má alimentação

Apesar de ser frequentemente o centro de debates, o tema alimentação saudável é bastante negligenciado na prática. Em consequência das atribulações diárias, acabamos não prestando atenção em vários aspectos da nossa saúde. Sobretudo, no tocante à comida, pela facilidade em conseguir refeições prontas. Contudo, o organismo cobra a conta, e as consequências da má alimentação acabam aparecendo.

Na verdade, alimentação e saúde são fatores que andam lado a lado, e grande parcela da população ignora esse fato. O Instituto de Medição e Avaliação da Saúde da Universidade de Washington, EUA, apontou que a má alimentação causou mais mortes do que o cigarro e a hipertensão arterial em 2017. Foram 22% do total de óbitos naquele ano, causados pela alimentação inadequada.

Entretanto, suas consequências podem ser amenizadas com mudanças de hábitos, dentro e fora de casa. Quer saber como reverter esse quadro? Continue a leitura!

Descubra as consequências da má alimentação

A escolha dos alimentos que ingerimos ao longo da vida é um elemento determinante para a saúde. Eles podem prevenir doenças, aumentar a energia, melhorar o funcionamento dos órgãos e aumentar a longevidade. No entanto, a má alimentação não significa apenas fazer escolhas ruins, significa também a falta de ingestão de nutrientes. Assim, entenda as consequências de uma alimentação inadequada a seguir.

Gastrite

Ficar longos períodos sem se alimentar e depois montar grandes pratos pode ser prejudicial. Como resultado, a gastrite pode ser desencadeada, visto que ela consiste em uma inflamação aguda ou crônica da mucosa responsável por revestir internamente o estômago.

Obesidade e sobrepeso

Essa é uma das consequências da má alimentação mais aparentes. O excesso de peso é uma das características mais comuns e resultado da ingestão abundante de alimentos gordurosos, excesso de açúcares e carboidratos.

Falta de vitaminas

Variadas funcionalidades do corpo dependem da ingestão de vitaminas. Por isso, o equilíbrio dos nutrientes no organismo está diretamente ligado à maneira como as pessoas se alimentam. Dessa forma, uma boa estratégia é montar um prato variado e colorido, com frutas, legumes e verduras de diferentes estações.

Desnutrição

Não só o excesso de calorias impacta na saúde. Uma alimentação pobre em nutrientes e com baixas calorias também afeta o correto funcionamento do organismo. Portanto, a desnutrição é outro problema evitável com uma refeição balanceada e variada. É preciso ter cuidado com as “dietas da moda” na busca pelo corpo ideal, já que não fornecem a quantidade ideal de nutrientes para a manutenção da saúde.

Diabetes tipo 2

Quando o assunto é má alimentação, logo aponta-se a diabetes como uma das doenças decorrentes desse hábito. O tipo 2 é desencadeado a partir de uma alimentação com alta ingestão de açúcar. Também está conectado com o consumo excessivo de comidas que têm muita farinha branca entre seus ingredientes.

Colesterol alto

O colesterol alto pode ser provocado por problemas hereditários ou provenientes da alimentação com grande consumo de gorduraPor exemplo, pode vir do consumo excessivo do leite integral, margarina, manteiga, bacon, queijos amarelos, carne vermelha, entre outros. Quando ele está descontrolado, causa bloqueio das artérias e veias, podendo acarretar derrame ou infarto.

Osteoporose

A osteoporose geralmente acomete os idosos, inclusive as mulheres na menopausa, pois os hormônios sexuais estão em queda. Porém há outros fatores responsáveis pelo quadro, como herança genética, dieta inadequada, falta de vitamina D etc.

Na verdade, para prevenir essa doença, é necessário fazer a ingestão de cálcio através do leite, couve, espinafre e outros alimentos ricos nesse mineral. Contudo, a formação da massa óssea depende de outras vitaminas, minerais e aminoácidos.

Apatia ou irritabilidade

Não comer corretamente afeta a parte psicológica do indivíduo, pois há alimentos que melhoram os sintomas da depressão. Por outro lado, existem aqueles que prejudicam o organismo, como os industrializados. Isso provoca sobrepeso e baixa autoestima, fazendo com que a pessoa fique apática ou irritada.

Cabelos e unhas fracas

A ausência de frango, peixe, ovo, vegetais alaranjados e folhas verde-escuras provoca a queda de cabelos e unhas fracas. Esses alimentos são fontes de zinco, aminoácido biotina, lisina, cisteína, prolina e vitaminas do complexo B. Inclusive, sem esses elementos, o organismo não consegue produzir colágeno e queratina adequadamente. Assim, para ter pele, cabelos e unhas saudáveis, é preciso fazer a ingestão de todos eles e, ainda, comer grãos, nozes, legumes, cereais integrais e frutas cítricas.

Anemia

Os sintomas da anemia costumam ser cansaço, indisposição, anorexia, fraqueza e outros. Um dos motivos dessa doença é a carência de nutrientes para o organismo trabalhar de forma correta. Por meio de um exame de sangue, constata-se o nível de anemia. Logo, faz-se necessária a ingestão de muito ferro, encontrado nas carnes, fígado, alimentos integrais, feijão e vegetais escuros.

Hipertensão

Para entender melhor, a hipertensão é o aumento anormal e por longo tempo da pressão que o sangue faz para circular pelas artérias. Logo, a alimentação rica em gorduras, produtos industrializados e sal pode provocar essa doença, além de outras cardiovasculares mais graves.

Prisão de ventre

Talvez você não saiba, mas ingerir comidas com farinha, açúcar, carne ou gordura pode causar prisão de ventre, principalmente, se sua dieta for carente de fibras, vegetais e frutas, que ajudam o intestino a realizar suas funções. Aliás, a hemorroida, a fissura anal e a diverticulite ocorrem devido ao ressecamento das fezes ou mesmo ao endurecimento delas, causando entupimento do órgão. Sobretudo, há casos de constipação relacionados com câncer de intestino.

Transtornos alimentares

Devido aos padrões de beleza impostos pela sociedade, muitas pessoas desenvolvem transtornos alimentares. Entre eles estão a anorexia, a bulimia ou a compulsão pela comida. Quando um desses problemas é identificado, é necessária uma reeducação alimentar, sobretudo com acompanhamento de profissionais especializados.

Como vimos, não há outro remédio. Ter uma alimentação saudável e equilibrada é a principal arma para combater diversos problemas de saúde. Ademais, os portadores de diabetes devem focar em um cardápio com fibras e rico em nutrientes. Ainda, deve-se ter uma alimentação adequada em calorias e evitar o consumo em excesso de gorduras saturadas e hidrogenadas, além do carboidrato e açúcar.

Por fim, evitar as consequências da má alimentação também depende da adoção de bons hábitos. Dormir a quantidade de horas necessáriascontrolar o estresse no dia a dia, praticar exercícios físicos e consultar regularmente o médico são atitudes essenciais. Afinal, gozar de uma saúde plena requer a adoção de um conjunto de boas práticas.

Gostou deste artigo? Compartilhe o conteúdo em suas redes sociais e ajude os seus amigos a terem uma vida com mais saúde!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.